sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Chega de preconceito!

Periodicamente, a humanidade recebe a presença de grandes espíritos que encarnam com a missão de reestruturar certas crenças e impulsionar a evolução coletiva. São os chamados “avatares”. Tivemos a presença de Sidarta Gautama, conhecido como Buda (o desperto), que colaborou com o avanço espiritual na Índia, dando início ao que conhecemos,... hoje, como Budismo, nas suas variadas escolas. Assim também foi com Jesus, que era judeu, mas, procurou resgatar a pureza de coração na vivência diária. Seus discípulos iniciaram um movimento chamado Cristianismo, que, tempos depois, se tornou a religião oficial do Império Romano. Lao Tzé, Confúcio, Krishna, Maomé, Moisés, Lutero, entre outros, trouxeram, sem sombra de dúvida, um grande avanço na evolução planetária. Sem falarmos dos filósofos, como Sócrates, Aristóteles, etc. Claro que não pretendemos dizer, com isso, que estes grandes mestres do pensamento humano sejam representantes absolutos da Verdade. Não... e duvido que um grande mestre se coloque nesta posição. Mas, são como bússolas norteando nosso caminho. Todo movimento religioso sofre diversas influências, ao longo dos séculos; algumas benéficas, que revigoram a própria religiosidade original. Outras, como valores culturais, interesses pessoais, preconceitos, etc., acabam deturpando a proposta dos grandes mestres. No caso do movimento espírita, costumo dizer, ironicamente, que o que se pratica não é Espiritismo, mas, “kardecismo”, devido à tamanha autoridade que os espíritas dão às obras da codificação, algo que Kardec nunca impôs. Sobre o movimento pela “pureza doutrinária”, que sempre contou com adeptos de “carteirinha” no Espiritismo, eu gostaria de dizer o seguinte: Eu respeito imensamente a obra de Kardec, mas, baseando-me na História, reconheço que certos ensinamentos, na codificação, não condizem, necessariamente, com a realidade, mas, são fruto de um visão cultural da época, dos espíritos e até dos médiuns. Reconheço grandes ensinamentos na codificação, mas, discordo de alguns, com base nos meus estudos de outras doutrinas espiritualistas e, principalmente, na minha experiência prática, na minha vivência. Aqueles que fazem da codificação kardequiana uma obra representante da Verdade absoluta, inquestionável, estão criando uma ortodoxia dogmática e matando o princípio da dúvida filosófica. A doutrina é evolucionista e seus fundamentos podem ser encontrados em outras religiões. Kardec chegou, inclusive, a sugerir um catálogo racional para se montar uma biblioteca espírita. Neste catálogo, ele indica, entre outros livros: o Bhagava Gita, o Alcorão, entre outros livros orientais. Kardec sugere, neste mesmo catálogo, que se inclua obras antiespíritas para que tenhamos conhecimento dos argumentos contrários. Isso, sim, é uma atitude filosófica. Kardec nunca disse para os espíritas estudarem somente aquilo que estivesse de acordo com a codificação. Ao contrário, ele deixou claro que novas obras viriam complementar... bastava que usássemos o raciocínio e separássemos o joio do trigo. Portanto, a codificação é obra de Kardec, mas o Espiritismo vai além dela. É uma doutrina em construção, um “edifício” inacabado em que todos nós trabalhamos.


Artigo publicado na Revista Cristã do Espiritismo
Escrito por: Victor Rebelo

Reforma Espiritual

Existe uma série de ações que devemos ter ao longo de nossa encarnação, a fim de processar nossa reforma individual e purificar nossos sentimentos. Porém, devemos ter em mente que isso deve ocorrer em nosso pensamento e coração, promovendo a mudança de hábitos e comportamentos e, conseqüentemente, de nossa relação com o meio. Não devemos mudar... pela simples imposição do meio, sem senti-la, porque será uma mudança forçada que objetiva resultados e benefícios próprios. A reforma pessoal visa mudar o eu na relação com o meio, promovendo evolução e não ganhos pessoais
Para que isso aconteça, temos que desenvolver nosso conhecimento sobre aquilo que objetivamos mudar. Atuar como médium é seguir toda uma filosofia espírita, trabalhar com uma ciência bem delimitada e nos religarmos a Deus sob a ótica da reencarnação. Tudo isso possui teorias que elucidam e nos fazem compreender a realidade dos fatos. Allan Kardec é o grande precursor desse arcabouço prático-teórico que explica ao mundo a realidade espiritual. Suas obras são a base sólida do Espiritismo no Planeta, mas não é apenas a esse autor que devemos declinar nosso interesse e motivação. Encontramos hoje em muitos autores espíritas e espiritualistas em geral, sejam eles encarnados ou desencarnados, fontes vivas de luz e de novos caminhos necessários ao crescimento dos povos. Entre eles poderíamos citar Francisco Cândido Xavier e colaboradores, Ramatís, José Lacerda de Azevedo, entre muitos outros. O conhecimento espírita é como um botão de rosa que vem se abrindo ao mundo, revelando a cada despertar novas verdades. Por isso, não podemos considerar que nossa ciência se restrinja às informações de Kardec, apesar de seu valor e importância indescritíveis. A humanidade e o pensamento vigente evoluem e necessitam de novas técnicas e saberes. 
Da teoria à prática 
Adquirindo novas informações, devemos processá-las e começar a transformá-las em ações efetivas de mudança em nosso dia-a-dia, principalmente no que concerne aos ensinamentos e ao amor cristão, pois esse é o ensinamento de todos os ensinamentos, hoje e sempre. E isso não deve acontecer apenas entre as paredes dos centros espíritas. O primeiro lugar de exercício desse processo é o nosso lar. Se junto de nossos pais, irmãos, maridos, esposas, filhos e seres ligados diretamente não semearmos o respeito, a fraternidade e a caridade, não será com nossos desafetos e irmãos mais distantes que teremos facilidade de consegui-lo. A grande família cósmica e a grande regeneração planetária acontecerão a partir da transformação das partes que a compõem, e a família é esse micronúcleo que eclode e dissemina o senso comum na sociedade. Harmonizando nosso lar e direcionando nossas intenções à família, devemos olhar também para nossa atividade profissional. Não existem profissões com maior ou menor dignidade e nem pessoas mais ou menos capazes. O que há em nossas vidas são reencontros que visam resgatar e nos lançar mais próximos da Luz. Nosso ambiente de trabalho é o local em que passamos a maior parte de nossa encarnação e onde mantemos os reencontros mais constantes e repetitivos. Não será nos queixando e lamentando que alcançaremos com êxito nosso intento. Todos nós estaremos ali reunidos pelo mesmo padrão vibratório e pelas mesmas identificações. Se percebemos diferente, levemos todos junto conosco. Trabalhar é a essência de nossa encarnação, é transformar. Nossa libertação dos vícios comportamentais é o próximo passo. Julgar, falar demais, criticar, mentir, omitir, ser indiferente e alheio, entre outros, são comportamentos danosos a nós e aos outros e devem ser exercitados, a fim de reduzi-los e até eliminá-los. Geralmente nossas atitudes são muito mais perigosas ao espírito do que os vícios químicos. Não que estes não sejam relevantes, muito pelo contrário, são de intensidade proporcional, entretanto, muitas vezes são mais valorizados do que os outros. Obviamente que a alimentação compulsiva, o fumo, as bebidas de álcool e qualquer outro tipo de substância psicoativa, lesam tanto nosso corpo físico quando os espirituais, mas devemos lembrar que vício é vício e existem infinitas formas de danos. Sermos resignados sem passividade e apatia é outra forma de desenvolvimento individual. Aceitar nossa condição, lutando por um mundo e uma evolução pessoal maior e vendo o que nos acontece é o melhor para cada um e uma benção generosa de Deus. 
Jesus, luz em nossas almas. Esse sem dúvida é um caminho de muita dificuldade para seres tão imperfeitos como nós. A melhor forma de conseguir um intento proveitoso é não esquecermos que, para ocorrer tudo isso, devemos estar sempre ao lado de Jesus e de nosso Pai, elevando nossos pensamentos, nossos corações e buscando nosso desdobramento espiritual para junto dos espíritos instrutores, que já estão em lugares um pouco mais elevados do que estamos hoje.




Artigo publicado na Revista Cristã de Espiritismo, edição 09.
Escrito por Clecio Carlos Gomes  

E se eu me afastar do terreiro?

Um tema muito abordado nos dias de hoje, " E se eu me afastar do terreiro?", "Meus guias vão me castigar?", "E se minha vida andar pra trás"?, entre outros questionamentos que vários umbandistas fazem todos os dias. Isso infelizmente mostra que falta dentro de nossa religião, estudo, doutrina e acima de tudo BOM SENSO. Quando falamos sobre "guias d...e umbanda" podemos de forma simples nos referir a "trabalhadores do mais alto" que militam na lei de Umbanda e que se até nós se dirigem, isso se dá para que também nós possamos aprender e evoluir. Não podemos tropeçar na vida e desejarmos ensinar alguém a andar, o que desejo dizer é que estes espíritos sejam da linha a que pertençam, são seres de luz, evoluídos e associar "vingança" aos mesmos é algo totalmente fora de cogitação, mostrando total despreparo do médium ou dirigente que desta forma se refere aos guias, como se eles fossem espíritos ignorantes.Nós como seres em evolução ainda associamos um terreiro como "uma tenda de milagres" onde depositamos nossos problemas nas mãos dos guias e esperamos que eles resolvam aquilo que é de nossa responsabilidade o que de forma alguma existe. Movidos pelo nosso ego ferido e orgulho quando percebemos que toda mudança externa requer talharmos nossos defeitos interiores procuramos um culpado para fugirmos desta responsabilidade e o guia, o terreiro e o dirigente sérios sempre pagam o pato. Nos afastamos e nossa vida não anda pra frente simplesmente porque nosso interior está em desajuste e enquanto não arrumamos isso, as coisas tendem a dar errado. 

Saudar Exu na abertura dos trabalhos umbandistas?

Sempre na abertura das atividades de um terreiro de Umbanda notamos em algumas casas que antes dos cânticos sagrados e consagratórios o sacerdote dirigente faz uma saudação a Exu e após a mesma que inicia o processo de defumação, cruzamento de médiuns e etc. Tudo isso é assistido pelos presentes na assistência e médiuns da casa, mas poucos sab...em qual o real fundamento desta prática nos rituais umbandistas. Quando falamos de Exu ou Guardião nos lembramos logo daquele que toma conta do campo energético do terreiro para que forças negativas não adentrem o mesmo. Até ai nada de novo, pois a vasta literatura nos oferece tais explicações. Mas existe um ponto que poucos atentam mediante os trabalhos que são realizados, ou seja, "A INTENÇÃO" dos mesmos. Podemos enganar a assistência de uma casa dizendo que nossos propósito são louváveis, mas em nosso intimo vibrarmos "nos bastidores da alma" negativamente por esta ou aquela pessoa, fugindo do bom sendo e propósito da Umbanda, mas o que não podemos nos furtar é a ação que EXU rege sobre os trabalhos.  Se pedimos proteção e guarda das atividades desenvolvidas, nos esquecemos de que esta guarda e esta proteção também para nós é feita, pois somos médiuns, mas humanos e falíveis acima de tudo. A saudação feita a EXU antes da atividades de um terreiro ou até mesmo antes de uma oferenda se da justamente para que o mesmo tome conta de nosso pensamentos e intenções, pois EXU em seu campo vibracional rege todas as intenções, servindo assim a LEI e a JUSTIÇA divina.

Porque velas na Umbanda?

As velas nos rituais umbandistas não estão ligadas ao fogo material que vemos irradiando na mesma, mas sim, ao fogo etérico que se projeta a partir da mesma e que realiza toda uma ação de purificação no ambiente, pessoa ou sitio espiritual onde for direcionado. Vale ainda lembrar que nada na vida se realiza sem o poder do verbo, ou seja, tudo que a...tivamos em seu lado sagrado devemos aprender a dar determinações realizadoras e desencadeadoras de ações positivas, digo positivas, pois tudo que se utiliza dentro de seu lado sagrado na Umbanda esta pautado na lei e na justiça divina.

Claro que uma vela não vai mudar sua vida caro irmão ou irmã, dentro deste principio a lei de Umbanda também atua dentro da reforma intima de cada ser e para tanto basta atentar o teor das consultas que são dadas dentro dos centros pelos guias espirituais, onde os mesmos orientam o consulente e lhe mostram o caminho a seguir, mas quem segue este caminho com suas próprias pernas é a pessoa em questão. As velas tanto podem ser coloridas como brancas lembrando que a cor branca é o resultado da fusão de todas as cores.

MEDITAÇÃO

O QUE É A MEDITAÇÃO

Meditar é estar Consciente


A consciência tudo cria, aqui e agora. No início, a consciência era soberana e tinha contacto directo com toda a energia da entidade energética à qual estava directamente ligada, bem como à Consciência Global, da qual era parte integrante. Esse contacto directo com a Consciência Global, dava-lhe a ca...pacidade de estar consciente da energia na sua globalidade e, por esse facto tudo existia no eterno presente.
A noção de tempo e de espaço não existia. Estando cada entidade consciência intimamente ligada ao Todo, a consciência do todo existia em cada entidade e assim, o Todo era Um. Não havia critica, nem julgamento nem condenação. Cada entidade energética existente no mundo da forma era constituída pela consciência intrínseca, a qual dava forma e vida à tríada do
Eu Mental, Eu Físico e Eu Emocional. O Eu Mental dotado de uma forma de comunicação semelhante à da consciência, fez-se passar por ela, acabando por enjaulá-la, não lhe permitindo o contacto directo nem com a Consciência Global, nem com ou Eu Físico ou o Eu Emocional. Da mesma forma, passou também a controlar o Eu Físico e o Eu Emocional. O Eu Mental inventou o espaço e o tempo e, receoso de ver descoberta a sua infâmia, inventou o julgamento, a condenação e todas as outras formas de dominar pelo logro e pelo medo a entidade energética que integra. Desde então, sem o apoio da consciência, a entidade energética deixou de ter à disposição a possibilidade de tudo obter e saber de forma instantânea, e de se auto regenerar.
O Eu Emocional, bem como o Eu Mental só podem exprimir-se através do Eu Físico. O Eu Emocional, que exerce a sua actividade através do Eu Físico, privado da possibilidade de se exprimir normalmente vai deixando as energias aqui e além, espalhadas e bloqueadas dentro do Eu Físico. Essas energias bloqueadas, formam autênticas barreiras à livre circulação da Energia Vital no interior do Eu Físico, resultando, ou podendo resultar daí, degeneração das células e tecidos, ou mesmo a sua morte.
O Eu Físico, na sua luta pela sobrevivência, irá pelo seu lado tentar expulsar esses bloqueios da forma mais adequada. A doença física, as contrariedades e os acidentes sãos alguns dos meios geralmente usados para tal. O Eu Físico privado da capacidade de regeneração energética que a consciência proporciona e poluído pelos bloqueios emocionais, acaba por esgotar a sua energia vital e cair inanimado. Sem o suporte do Eu Físico, o Eu Mental fica igualmente inanimado, o que permite à consciência assim liberta, de regenerar novamente o Eu Físico, que por sua vez, irá dar novamente suporte ao Eu Mental e ao Eu Emocional, recomeçando assim um novo ciclo. O sono é um dos meios que permite à consciência regenerar o Eu Físico; a meditação é um outro.
O auto Reiki, é uma das formas de meditação mais fáceis e eficazes, pois, para além de alimentar directamente as diversas partes do Eu Físico em energia vital, se for praticado de forma consciente libertará a consciência da prisão do Eu Mental. Qualquer que seja a estratégia utilizada, todas as formas de meditação têm como principal, senão único objectivo, libertar a consciência das garras do Eu Mental, para que de novo ela possa desempenhar a sua missão regeneradora e directora da entidade energética.
Sempre que isso acontece, a entidade energética que somos, tem à sua disposição a possibilidade de aceder ao conhecimento, regenerar-se, e se a meditação for assídua e prolongada acabará por dissolver definitivamente a capacidade de controlo do Eu Mental sobre a consciência, devolvendo a esta o seu verdadeiro papel. Então, a entidade energética voltará a brilhar de todo o seu esplendor, a estar ligada e a ter acesso a todo o conhecimento do Universo.
Os seguintes textos, extraídos do Manual Prático de Reiki, permitem induzir a pessoa em estado meditativo. Para os utilizar deve gravá-los em cassete, de preferência com a sua própria voz, e ouvi-los depois num ambiente tranquilo.

 MEDITAÇÃO DAS CORES

Vamos sentar-nos em círculo e começar por dar as mãos, a esquerda com a palma virada para cima, a direita com a palma virada para baixo, procurem manter os braços tão soltos quanto possível, eliminem toda a tensão nos braços e nas mãos, procurem sentir-se bem.
Comece por fechar os olhos. .... Respire lenta e profundamente. .... Faça mais algumas respirações profundas e procure sentir o seu corpo a relaxar. .... Imagine que da base da sua coluna vertebral, do seu 1º chakra, sai uma corda dourada, que cresce, cresce, penetra pela terra adentro, .... continua a crescer e a penetrar cada vez mais profundamente,
Imagine agora, que do topo da sua cabeça, do seu 7º chakra, sai um raio de luz dourada, que se eleva verticalmente e cresce, cresce,.... penetra pelo tecto desta sala, .... continua a crescer, transpõe o telhado desta casa, ultrapassa a lua, .... Estamos agora ligados às energias femininas da nossa mãe Terra e às energias masculinas do nosso pai Universo. ........
E, as energias que vêm do centro da terra através da nossa corda dourada, e as energias que vem do centro do universo através do nosso feixe de luz, encontram-se na base da nossa coluna vertebral, no nosso 1º chakra, o chakra raíz, onde se misturam. .... E a mistura dessas energias dá origem a uma flama vermelha, vibrante, pura, que cresce e se expande por todo o nosso corpo.
E, as energias que vêm do centro da terra através da nossa corda dourada, e as energias que vem do centro do universo através do nosso feixe de luz, encontram-se na base da nossa coluna vertebral, no nosso 2º chakra, o chakra esplénico, onde se misturam. ....
E a mistura dessas energias dá origem a uma flama laranja, vibrante, pura, que cresce e se expande por todo o nosso corpo.....
E, à medida que se vai expandindo, dissolve todas as energias dissonantes e todas as tensões que vibram com essa cor laranja. ....
E, os resíduos dessas energias e tensões, são depois evacuados através da coluna vertebral e da corda dourada, para o centro da terra, onde são transformadas em energias benéficas.
E, as energias que vêm do centro da terra através da nossa corda dourada, e as energias que vem do centro do universo através do nosso feixe de luz, encontram-se na base da nossa coluna vertebral, no nosso 3º chakra, o chakra do plexo solar, onde se misturam. ....
E a mistura dessas energias dá origem a uma flama amarela, vibrante, pura, que cresce e se expande por todo o nosso corpo.
E, as energias que vêm do centro da terra através da nossa corda dourada, e as energias que vem do centro do universo através do nosso feixe de luz, encontram-se na base da nossa coluna vertebral, no nosso 4º chakra, o chakra do coração, onde se misturam. .... E a mistura dessas energias dá origem a uma flama verde, vibrante, pura, que cresce e se expande por todo o nosso corpo.
E, as energias que vêm do centro da terra através da nossa corda dourada, e as energias que vem do centro do universo através do nosso feixe de luz, encontram-se na base da nossa coluna vertebral, no nosso 5º chakra, o chakra da garganta, onde se misturam. ....
E a mistura dessas energias dá origem a uma flama azul claro, vibrante, pura, que cresce e se expande por todo o nosso corpo. E, as energias que vêm do centro da terra através da nossa corda dourada, e as energias que vem do centro do universo através do nosso feixe de luz, encontram-se na base da nossa coluna vertebral, no nosso 6º chakra, o chakra do terceiro olho, onde se misturam. ....
E a mistura dessas energias dá origem a uma flama azul marinho ou índigo, vibrante, pura, que cresce e se expande por todo o nosso corpo. .... E, à medida que se vai expandindo, dissolve todas as energias dissonantes e todas as tensões que vibram com essa cor azul marinho ou índigo. .... E, os resíduos dessas energias e tensões, são depois evacuados através da coluna vertebral e da corda dourada, para o centro da terra, onde são transformadas em energias benéficas. ........
E, as energias que vêm do centro da terra através da nossa corda dourada, e as energias que vem do centro do universo através do nosso feixe de luz, encontram-se na base da nossa coluna vertebral, no nosso 7º chakra, o chakra da coroa, onde se misturam. ....
E a mistura dessas energias dá origem a uma flama violeta ou roxo, vibrante, pura, que cresce e se expande por todo o nosso corpo. ....
E, à medida que se vai expandindo, dissolve todas as energias dissonantes e todas as tensões que vibram com essa cor violeta ou roxo. E, os resíduos dessas energias e tensões, são depois evacuados através da coluna vertebral e da corda dourada, para o centro da terra, onde são transformadas em energias benéficas.

MEDITAÇÃO DAS RAÍZES
Meditação das Raízes
(Os ..... indicam pausas)
Comece por fechar os olhos. ......
Respire lenta e profundamente. ......
Continue a respirar profundamente e sinta o seu corpo a relaxar. ......
Imagine, agora, que da planta dos seus pés, saem raízes, .....
e que essas raízes, crescem e penetram profundamente na terra. .....
Essas raízes, continuam a crescer e a ramificar-se, para lhe darem uma sólida estabilidade física e emocional. .....
Sinta-se estável, .. equilibrado. ....
Deixe, agora, que por estas raízes, .. sejam evacuadas para a terra, ... todas as suas tensões, .. receios ... medos. ...
Deixe que a terra absorva todos os detritos energéticos e todas as energias dissonantes que estejam a perturbá-lo ou a incomodá-lo. ...... ....
Sinta por uns momentos a energia fresca da terra e imagine todo o seu corpo alimentado por essa energia. ....
Quando quiser e se sentir bem, faça duas respirações profundas e depois volte aqui a este espaço.
Esta curta meditação (um ou dois minutos) deverá ser feita de manhã e à noite ou sempre que se sinta enervado, instável, apreensivo ou tão somente cansado.
Pode ser feita em qualquer lugar, sem fechar os olhos; só não é aconselhável quando for a conduzir.
Se ao longo de uma caminhada ou quando anda às compras na cidade, se sentir cansado, pare um minuto e faça este exercício, verá que recupera uma boa dose de energia.
Ligando-se à terra e ao Universo e meditação das cores.

MEDITAÇÃO LIMPEZA DA AURA
"Limpeza da Aura"

Coloque-se numa posição o mais confortável possível, feche os olhos e respire calmamente.
Deverá respirar profundamente, ira sentir o corpo a relaxar.
Imagine então uma luz dourada que se dirige lentamente na sua direcção, fixe a sua atenção à luz dourada, que cada vez mais se aproxima de si vai-se aproximando, e aproximando....
Até que fica sobre a sua cabeça, essa luz dourada é energia vital, que vai percorrer todo o seu corpo, eliminando todas as tensões acumuladas, todos os medos, doenças, invejas, raiva etc.
Sinta a luz dourada a limpar a sua aura, tudo o que lhe dá ansiedade, medo, dor, preocupação seja eliminado, limpo, desbloqueado.
Sinta essas energias a saírem, a se afastarem, a explodirem etc.
Quando se sentir mais harmonizado, limpo, desbloqueado, imagine uma luz branca, brilhante a envolver o seu corpo, comece a tomar, lentamente, consciência de si, do local onde está, mexa os dedos, depois os braços até abrir os olhos. Faça este processo calmamente, sem pressas.
Esta meditação é excelente para alturas de grande stress, ansiedade, preocupações, pois irá restabelecer as suas energias dando-lhe serenidade, autoconfiança, paz de espirito.
(Os ..... indicam pausas)
Procure uma posição confortável, em pé, sentado, ou deitado. .....
Feche os olhos e comece a respirar calmamente. ....
Respire profundamente, e sinta o seu corpo a descontrair. ...
Ao olhar para o horizonte, imagine uma bela nuvem, brilhante, dourada, ...
fixe nela a sua a atenção. ........
E, enquanto olha, veja como ela se dirige na sua direcção, ....
se aproxima cada vez mais de si. .....
Lentamente, continua a aproximar-se. ....
Está cada vez mais perto, .. mais perto. .......
Está, agora, a alguns metros, por cima da sua cabeça; ....
Apercebe-se, então, de que não é uma nuvem comum, ....
esta, brilhante e dourada, é uma nuvem de pura energia vital. ....
Gotas de energia vital começam a cair, e a inundá-lo. ...
Esta chuva, lava a sua aura, limpando-a de todas as impurezas, tensões, ressentimentos, doenças, ...
limpando-a de todo o medo, mesmo do medo inconsciente. ...
Deixe que a sua aura seja lavada plenamente, ...........
largue toda a raiva, ciúme, inveja, .....
deixe-se lavar de toda a depressão, ansiedade, dor. .....
Permita, que tudo a que a limita ou bloqueia, seja eliminado. ...
Deixe que todas as energias indesejáveis saiam,
sejam levadas agora mesmo, completamente. ... ......
Depois de tudo purificado, deixe que a sua aura se sintonize com a energia positiva, ....
com as qualidades positivas da energia vital. .........
Vista-se de alegria. .......
Sinta a sua aura tornar-se cada vez mais pura, brilhante, resplandecente. .....
Sinta que de novo reencontra a sua forma original, ..
que é novamente, aquilo que sempre foi, e de que se tinha esquecido, ..
que é de novo um ser de luz. ...........
Tome consciência da felicidade de estar vivo, ...
tome consciência da sabedoria, da paz, da vitalidade e tantas outras qualidades positivas que existem em si, ...
deixe que elas sejam a sua consciência. ....
Deixe-se submergir na energia vital e dela fazer parte. ... ...
Sinta como está limpo, leve, como tudo é suave. ...
Mantenha em si esta sensação de bem estar, de alegria. ............
E quando quiser, ...
comece a respirar profundamente ...
e lentamente abra os olhos e volte aqui.
Faça esta curta meditação sempre que se sinta enervado, debilitado, abatido, instável ou quando sentir necessidade de um pouco mais de calma.
Antes de um encontro importante, de uma prova ou teste, proporciona serenidade e autoconfiança.
Feita à noite, antes de ir dormir, trará um sono calmo e repousante.

Meditação -limpeza cósmica
Fechar os olhos. Fazer uma profunda respiração. Exalar.

1 -Invocamos toda a Hierarquia Planetária e Cósmica para ajudar-nos na aplicação dessa meditação para todo o grupo.
Invocamos um alinhamento axiatonal planetário e cósmico.
A meditação que vamos fazer é extremamente profunda e favorecerá uma enorme aceleração de ascensão. Portanto, todos devem estar completamente relaxados e sentir-se como uma esponja, permitindo aos Mestres realizarem seu trabalho divino.

2-Invocamos o Arcanjo Miguel para instalar uma cúpula dourada de proteção sobre todos aqui presentes.
Invocamos Vywamus e os arcanjos para trazerem até nós suas mãos douradas, como sendo uma rede para limpar toda e qualquer energia negativa de cada pessoa em particular e coletivamente, de todo o corpo de grupo.

3-Invocamos Melchizedek, Mahatma e Metatron para o ancoramento da Rede de Platina, que limpará os campos energéticos de cada pessoa presente, de uma maneira ainda mais profunda.
Invocamos o Senhor de Arcturus e os arcturianos para o ancoramento do "dispositivo de limpeza de vento prânico", individualmente em cada pessoa e coletivamente para o corpo de grupo.
Imagine esse dispositivo de limpeza de vento prânico, como um tipo de ventilador que está ancorado no plexo solar e que sopra e limpa todas as energias indesejadas para fora do sistema do corpo etérico.

4-Sinta o dispositivo de limpeza de vento prânico sendo agora retirado do seu campo, pelo Senhor d Arcturus e os queridos arcturianos.
Pedimos ao Bem-Amado Comandante Ashtar e seu Comando, ao Senhor de Arcturus e arcturianos para ajudar com sua avançada tecnologia para aspirar todas energias negativas que intoxicam nossos 4 corpos inferiores e para que sejam transmutadas e neutralizadas em uma energia inofensiva sob suas naves.

5-Invocamos agora Djwhal Khul, os Sete Choans, o Senhor Maitreya, Allah Gobi, Senhor Buddha e os Mestres Cósmicos, para o ancoramento do programa de remoção da matriz do medo profundo.
Imagine isso como um feixe de luz que está ancorado no sistema de quatro corpos e que portanto, faz salientar todas as energias negativas e bloqueios existentes nos campos de energia.
Vamos iniciar pedindo pela remoço de toda programação de medo e bloqueios, para que cada pessoa nesta sala possa alcançar sua ascensão, no mais alto nível possível.
Imagine esta programação de medo como se fossem raízes pretas enroscadas nos campos de energia, sendo agora arrancados pelos Mestres, como um aspirador sugando-as para fora através do chacra da coroa.

6-Pedimos a Hierarquia Planetária e Cósmica que por favor, removam agora todo pensamento de separação existente em nosso sistema de quatro corpos.
Por favor, removam também agora, toda programação de julgamento existente no nosso sistema de quatro corpos.
Por favor, removam agora, toda falta de perdão existente em nosso sistema de quatro corpos.
7-Sintam todos estes aspectos negativos sendo extraídos dos seus campos de energia, através do chacra da coroa, como indesejadas ervas daninhas sendo removidas de um lindo jardim.
Pedimos a Hierarquia Planetária e Cósmica que por favor, removam toda a nossa impaciência e raiva negativa.


8-Por favor, removam toda nossa negatividade de egoísmo, egocentrismo e narcisismo.
Por favor, removam do nosso sistema de quatro corpos todas as formas-pensamento negativas, emoções e sentimentos negativos ou padrões em desequilíbrio.
Por favor, removam todo o nosso pensamento de superioridade e de inferioridade criados pelo ego negativo.
Por favor, removam todos os aspectos de culpa e de vergonha, conscientemente criados pelo ego negativo.

9-Por favor, removam todo o nosso ego negativo e programação de medo, num sentido genérico.
Peça que o aspirador cósmico aspire toda glamour, ilusão e maya de seus 4 corpos inferiores.
Por favor, removam e limpem todos implantes extraterrestres e de elementais negativos.
Invocamos a remoção e limpeza de todas entidades astrais indesejadas.
Invocamos Melchizedek, Mahatma e Metatron para a remoção e extração através do aspirador viral cósmico, de todos os vírus clínicos subclínicos, existentes atualmente em qualquer de nossos campos de energia.

10-Por favor, removam todas bactérias negativas, através do programa de aspiração bacterial cósmico.
Invocamos os arcanjos e Elohins, para removerem todas energias doentias existentes nos veículos físico, etérico, astral e mental.
Invocamos os Anjos de Cura do plano interno de cada pessoa em particular, para curar, consertar e costurar todas as irritações, manchas e\ou vazamentos de aura.
Invocamos Melchizedek, Mahatma e Metatron, o Arcanjo Miguel e os arcanjos para a remoção de todos os impróprios fragmentos de alma.
Pedimos pela recuperação de todos os fragmentos de alma existentes no universo, que por ordem divina nos pertencem.

11-Invocamos a equipe de cura etérica de cada pessoa, pedindo agora que o corpo etérico seja reparado e trazido de volta à sua perfeita forma.
Invocamos o ancoramento da forma perfeita do Divino Corpo Monádico de cada pessoa, também chamado de Corpo Mayavarupa, para que seja usado a partir de agora na aceleração de cura e de crescimento espiritual, em todos os níveis e pelo resto desta vida.

12-Invocamos uma completa purificação e limpeza de nossa linhagem genética e ancestral.
Invocamos o Senhor de Arcturus, para trazer o Cilindro Dourado, para aspirar e remover toda e qualquer energia negativa remanescente em nossos campos energéticos, coletivamente.
Invocamos uma limpeza e purificação de todas as nossas vidas passadas e futuras.
Invocamos a integração e purificação de nossas 144 extensões de alma, a partir da nossa mônada e Divina Presença EU SOU.
Invocamos uma limpeza e purificação de todo o nosso carma. Como sabemos, cada pessoa precisa resgatar e equilibrar 51% do seu carma para poder entrar na fase inicial de sua ascensão planetária.

13-Pedimos pela maior limpeza possível de nosso carma.
Invocamos Melchizedek, Mahatma e Metatron, para o ancoramento de uma chispa do Fogo Cósmico, para que muito gentilmente queime todas as nuvens cinzentas e matérias residuais astrais, mentais e etéricas de nossos campos.
Pedimos uma limpeza e purificação de toda a nossa mônada e Divina Presença Eu Sou.
Invocamos agora, pelo maior processo de limpeza que já tivemos conhecimento por parte de Melchizedek, Mahatma e Metatron, Arcanjo Miguel, os Arcanjos, os Conselhos de Elohim e de DEUS.

14-Invocamos agora, a Definitiva Limpeza e Purificação Cósmica, de volta à nossa aliança original com Deus, nossa "criação espiritual original".
Vamos ficar por uns instantes em silêncio, para receber esta bênção e Graça.
Invocamos agora, de todos os Mestres planetários e cósmicos aqui reunidos, uma chuva torrencial e uma ducha de Luz de Amor Profundo e os Atributos do Cristo\buddha\Melchizedek, para repor tudo aquilo que foi removido, agora limpo e purificado, pela Graça de Deus e da Hierarquia Planetária e Cósmica.

15-Invocamos o Arcanjo Sandalphon, Pan e a Mãe Terra, para ajudar-nos agora em nossa integração e para sermos aterrados de volta aos nossos corpos físicos.
Invocamos agora nossos anjos de cura pessoais, do plano interno, para o perfeito balanceamento dos nossos chacras e do nosso sistema de quatro corpos.
Quando estiverem prontos e tiverem terminado seus trabalhos de invocações e de ativações, abram lentamente e gentilmente seus olhos e desfrutem essa enorme sensação de bem-estar e de claridade de límpido cristal em seus corpos energéticos

TIPOS DE MÉDIUNS: Médium sensitivo ou impressionável

LIVRO DOS MÉDIUNS

" Assim se designam as pessoas suscetíveis de sentires a presença dos Espíritos por uma vaga impressão, uma espécie de roçadura sobre todos os membros, daqual não podem se dar conta. Esta variedade não êm caráter bem definido; todos os médiuns são necessariamente impressionáveis, e a impressionabilidade, assim, é antes uma qualid...ade geral do que especial: é a faculdade rudimentar, indispensável ao desenvolvimento de todas as outras; difere da impressionabilidade puramente física e nervosa, com a qual é preciso não confundi-la, porque há pessas que não têm nervos delicados e que sentem mais ou menos o efeito da presença do Espírito, da mesma força que há outras, muito irritáveis, que não os sentem, absolutamente. Esta faculdade se desenvolve pelo hábito, e pode adquirir tal sutileza que aquele que dela está dotado reconhecer, na impressão que sente, não só a natureza boa ou má do Espírito que está ao seu lado, mas mesmo sua individualidade, como um cego reconhece, por um certo não sei quê, a aproximação de tal ou tal pessoa; torna-se, com relação aos Espíritos, um verdadeiro sensitivo.  Um bom Espíritotem sempre uma impressão doce e agradável; a de um mau Espírito, ao contrário, é penosa, ansiosa e desagradável; há como um cheiro de impureza." 

TIPOS DE MÉDIUNS: Médium Inspirados

Livro dos Médiuns: 

"Toda pessoa que recebe, ou seja no estado normal, seja no estado de êxtase, pelo pensamento, comunicações estranhass às suasidéias preconcebidas, pode ser incluído na categoria dos médiuns inspirados; como se vê, é uma variedade de mediunidade intuitiva, com a diferença de que a interverçãp de uma potência oculta é ainda bem m...enos sensível, porque no inspirado, é ainda mais difícil distinguir o pensamento próprio daquele que é sugerido. O que carateriza é a espontaneidade. A inspiração nos vem dos Espíritos que nos influenciam no bem, ou no mal, porém ela é antes a ação daqueles que nos querem bem e dos quais, frequentemente, temos o erro de não serguirmos os conselhos; ela se aplica a todas as circustância da vida, nas soluções que devemos tomar; sob este aspecto, pode-se dizer que todo mundo é médium, porque não há pessoa que não tenha seus Espíritos protetores e familiares, que fazem todos os esforços para sugerirem, aos seus protegidos, pensamentos salutares.  Se está bem compenetrado desta verdade, mais frequentemente se recorreria à inspiração do seu anjo da guarda, nos momentos em que não se sabe o que dizer ou o que fazer. Que se o invoque, pois, com fervor e confiança, em caso de necessidade, e com muita frequência, ficará espantado com as idéias que surgirão como por encanto, seja que se tenha um partido a tomar, seja que se tenha alguma coisa a compor."

TIPOS DE MÉDIUNS: Médium Intuitivos

Livro dos Médiuns:  

"A transmissão do pensamento, ocorre também por intermédio do Espírito do médium, ou melhot, de sua alma, uma vez que designamos sob esse nome o Espírito encarnado. O Espírito estranho, neste caso, não atua sobre a mão para fazê-la escrever; não a toma, não a guia; ele age sobre a alma com a qual se identifica. A alma, sob esse ...impulso, dirige a mão, e a mão dirige o lápis.Anotemos aqui uma coisa importante de se saber; é que o Espírito estranho não se substutui à alma, porque não a poderia deslocar: domina-se sem que saiba, e lhe imprime sua vontade. Nesta circusntância, o papel da alma não é absolutamente passivo, pois, é ela que recebe o pensamento do Espírito estranho e que o transmite. Nesta situação, o médium tem a consciência daquile que escre, embora não seja seu próprio pensamento; é o que se chama de médium intuitivo."   

TIPOS DE MÉDIUNS: Médium Sonâmbulo

Livro dos Médiuns:  

"O sonambulismo pode ser considerado como uma variedade da faculdade medianímica, ou melhor dizendo, são duas ordens de fenômenos que, com muita frequência, encontram-se reunidas. O sonâmbulo atua sob a influência de seu próprio Espírito; é sua alma que nos monetos de emancipação vê, ouve e percebe fora dos limites dos sentidos...; o que ele exprime, haure em si mesmo, suas idéias são, em geral, mais justas do que no estado normal, seus conhecimentos mais extensos porque sua alma é livre; em sua palavra, vive por antecipação a vida dos Espíritos. O médium, ao contrário, é instrumento de uma inteligência estranha; ele é passivo e o que diz não vem de si. Em resumo, o sonâmbulo exprime seu próprio pensamento, e o médium exprime o de um outro. Mas o espírito que se comunica através de um médium comum, pode-o muito bem fazer por um sonâmbulo; frequenemente, mesmo o estado de emancipação da alma, durante o sonambulismo, torna essa comunicação mais fácil. Muitos sonâmbulos vêem perfeitamente os Espíritos e os descrevem com tanta precisão quanto os médiuns videntes; porém conversa com eles e nos transmite seu pensamento; o que dizem fora do círculo dos seus conhecimentos pessoais, é-lhes, frequentemente, sugerido por outros Espíritos."

Sabedoria de Preto Velho

Ciladas

     Em uma sessão espírita, quando todos menos esperavam, manifesta-se um espírito com todos os trejeitos de preto-velho. O médium, experiente e educado em sua função, começa a estremecer, falar pausado e num tom que não era habitual. Logo se deu o veredicto do dirigente da reunião:
    - É um obsessor! 
   O preto-velho fala metreiro, devagar e da forma peculiar a espíritos com essa característica. O derradeiro acontecimento se dá quando resolve pedir uma bebida. O dirigente fica fora de si:
    - Pai- velho está com sede e só queria seu sangue de Cristo  - como se referia ao vinho.
    - Espírito não bebe, meu irmão. Não precisa. Nem água! E bebida alcoólica ainda traz sérios danos ao perispírito e é sinal de atraso espiritual.
    O pai-velho, como não tivesse ouvido, insiste:
    - A marafa ... Dê a marafa de nego-velho! - Era cachaça que solicitava, para escândalo do dirigente.
    Diante da negativa expressa na face e no pensamento  do doutrinador, o espírito resolve pedir seu pito, o cachimbo:
    - Então nego-velho quer fumar de todo jeito...
    O dirigente, profundo conhecedor da doutrina espírita, procurava doutrinar o obsessor em forma de preto-velho. Estava obstinado:
    - Espírito não fuma, meu irmão! Além do mais, o fumo polui as energias espirituais e envenena os fluidos.
    O pai-velho insistia, e o dirigente, imbuído do desejo de libertar aquela alma sofredora, lutava procurando doutriná-lo. Em determinado momento, o espírito interpela seu interlocutor:
    Me responda uma pergunta, meu filho. É que nego-velho é caduco, sabe? E, além de velho, já está morto há tanto tempo que sua memória falha, de vez em quando.
    - Pergunte, meu irmão. Estamos  aqui para esclarecê-lo a respeito das leis espirituais – a voz do dirigente soava solene, pois acreditava ter convencido o espírito perturbado.
    - Será que tem duas leis, uma para os desencarnados e outra para os encarnados? Ou a lei de Nosso Senhor Jesus Cristo é a mesmo para todos?
    - É a mesma, meu irmão. Só há uma lei, que é a lei de Deus – tanto para os encarnados quanto para os desencarnados.
    Como se fizesse um esforço meditativo, após uma pausa, o preto-velho sacode o médium e formula nova pergunta ao dirigente:
    - Então, meu filho, me esclarece: por que, se a lei de Nosso Senhor é a mesma para todos, encarnados e desencarnados, meu filho diz que preto-velho não pode fumar nem beber e nego  vê um maço de cigarro no bolso do meu filho, que, depois, vai sair por aí tomando a espumosa ( cerveja)?
    Sem respostas para o espírito, o dirigente fica atônito. Logo após se calar, o espírito transfigura-se e modifica a disposição mediúnica. Era o mentor espiritual da casa:
    - Sou eu, meus filhos, que vim para trazer a mensagem de fraternidade e de reflexão. De terça a sexta-feira, atendo em um terreiro de umbanda, onde sou Pai José. E aqui, prossigo trabalhando na seara de Jesus, utilizando outra roupagem.
Cap. 12 do Livro Sabedoria de Preto Velho.

Reflitam

Legião

O livro " Legião: um olhar sobre o reino das sombras" psicografado pelo médium Robson Pinheiro, é um romance mediúnico lançado no ano de 2006. O autor convive com sua mediunidade desde a infância.  Em 1989 recebeu das mãos de Chico Xavier uma comunicação mediúnica de sua mãe Everilda Batista, onde ela expressava o desejo de dar continuidade ao trabalho que realizava quando encarnada. Nasce assim em 1992, a Sociedade Everilda Batista, Instituição onde Robson Pinheiro se dedica as atividades sociais e mediúnicas, sendo também fundador da Editora Casa dos Espíritos que possui seus direitos autorais.



A obra Legião, ditada pelo espírito Ângelo Inácio dá inicio a uma trilogia marcante que trás em sua narrativa algo nunca antes imaginado. Nesses momentos em que vivemos muitos buscam por respostas que estão além da ciência e mesmo da nossa compreensão; é a busca pelo mundo espiritual, dentro deste contexto o livro trás um esboço da estrutura física das legiões de seres que se opõem ao bem. Organizações e vários indivíduos que compõem um vasto mundo além do nosso e caracteriza o império do mal.

Nessa obra poderão ser verificadas as ações dos magos negros, cientistas, vampiros e quiumbas. paralelamente a isso pode-se verificar as atividades dos guardiões do bem.Criações mentais, clones e obsessões complexas, com aparelhos parasitas são alguns dos aspectos abordados mais detalhadamente.


Por Juliana Santana

Tambores de Angola



O livro "Tambores de Angola" psicografado pelo médium Robson Pinheiro, é uma romance mediúnico lançado pela primeira vez no ano de 1998. O autor convive com sua mediunidade desde a infância. Em 1989 recebeu das mãos do médium Chico Xavier uma comunicação de sua mãe Everilda Batista, onde ela expressava o desejo de dar continuidade ao trabaho que realizava quando encarnada. Nasce assim em 1992, a Sociedade Evenilda Batista, instituição onde Robson Pinheiro se dedica as atividades sociais e mediúnicas. A editora Casa dos Espíritos, da qual Robson Pinheiro é fundador nasce já com um vínculo direto com a Sociedade Everilda Batista e detem os direitos autorais das obras do médium.

A obra Tambores de Angola é o primeiro romance ditado pelo espírito Ângelo Inácio e surge de forma inesperada ao médium, que ao conhecer detalhes que o enredo revela fcou extremamente impressionado.
Chegou a vez da umbanda, e porque não?Apesar de todo preconceito que ainda existe, à leis que defendem o direito a liberdade de crença e religião.

Esta obra chega para balançar os pilares da ortodoxia espírita, quebrar paradigmas e esclarecer as consciências e não para ser somente mais um livro nas prateleiras, descatado por aqueles que se dizem seguidores do espiritismo, da doutrina de Kardec, como se essa fosse a única e absoluta verdade, pois infelizmente mesmo nesse meio existem almas ainda não esclarecidas, e pior não querem ser esclarecidas.

Os preconceitos, a intolerância religiosa e cultural é o mal que ganha forma e mais e mais adeptos. 

A narrativa de Tambores de Angola chega aos leitores curiosos e também aos estudiosos para iluminar e desvanecer as sombras do preconceito e da intolerância, revelando a estrutura de uma organização das trevas, a ação nefasta de seres experientes no trato com o magnetismo e a hipnose e não menos importante a descrição clara dos vários trabalhos realizados na umbanda, com toda sua simplicidade e em seu verdadeiro sentido, o que muitos desconhecem, inclusive aqueles que se autodenominam umbandistas.

Tambores de Angola ao mesmo tempo que penetra no universo da umbanda para desmistificar a figura dos caboclos, pretos-velhos e exus, entidades que são tão mal compreendidas, também trás a história do personagem principal, que é vítima de um grave caso de obsessão e todas as dificuldades por qual passa entre a desobsessão, compreender a umbanda e respeitá-la, conhecer o espiritismo e sua complexidade sem os preconceitos que muitos emprestam a esta doutrina.


Por Juliana Santana

Senhores da Escuridão





O livro "Senhores da Escuridão" psicografado pelo médium Robson Pinheiro, é um romance mediúnico lançado no ano de 2008. O autor convive com a sua mediúnidade desde a infância. Em 1989 recebeu das mãos do médium Chico Xavier uma comunicação mediúnica de sua mãe Everilda Batista, onde ela espressava o desejo de dar continuidade ao trabalho que realizava quando encarnada. Nasce assim em 1992, a Sociedade Everilda Batista, instituição onde Robson Pinheiro se dedica as atividades sociais e mediúnicas. A Editora Casa dos Espiritos da qual Robson Pinheiro é fundador nasce já com um vínculo direto com a Sociedade Everilda Batista e detem os direitos autorais das obras do médium.
A obra Senhores da Escuridão, ditada pelo espírito Ângelo Inácio é o segundo volume da Trilogia O Reino das Sombras, iniciada com a obra "Legião: Um olhar sobre o reino das sombras", da continuidade a temas já abordados e muito mais, de forma simples e objetiva trazendo questionamentos sobre acontecimentos do passado, do presente e suas consequências para o futuro que são indispensáveis para a evolução da humanidade.
A narrativa de Senhores da Escuridão nos possibilita olhar para sérios acontecimentos do passado e do presente sob uma nova perspectiva, a perspectiva espritual, mostrando que é na escuridão que a luz pode brilhar mais forte. É possível perceber todo um sistema de vida que se opõe ao bvem e as obras da civilização e que para isso se utilizam de nos, os encaranados para trazer o caos, a destruição e a morte. Podemos também verificar como trabalham os guardiões a serviço do bem maior, para conter o progresso das realizações sombrias, ms não punindo e subjugando e sim mostrando uma outra verdade, levando a liberdade, o esclarecimento, a ética e a moral.




Por Juliana Santana

Ninguém é de Ninguém



A médium Zibia Gasparetto é uma escritora brasileira que desenvolve crônicas e romances espíritas. Com sete milhões de exemplares vendidos é reconhecida como uma das autoras nacionais que masi vende livros. A obra Ninguém é de Ninguém, ditada pelo espírito Lúcios, já vendeu 12 milhões de exemplares.

Livro com base na doutrina espírita que caracteriza o ideal de compreensão da realidade, sem se prender a crenças religiosas, detalha o resultado do capitalismo, a loucura dos tempos modernos, que faz do homem escravo de si mesmo, a  busca pelo conforto material vindo do trabalho diário, o stress acumulado, as ansiedades, excluindo os valores familiares pela falta de tempo.

A obra é fascinante, basicamente um estímulo para analisar a vida amorosa, tão importante para a maioria das pessoas, afinal, quem de nós nunca amou, sentiu ciúmes doentio, torturou a pessoa amada com falsas acusações e colocou tudo a perder? A mensagem é para fazer refletir sobre o amor, o verdadeiro, o falso. Com a ajuda do espírito Lúcios, podemos perceber que a vida amorosa nada mais é do que um exercício de autodomínio e descobrimos que somos donos de nós mesmos, e que realmente ninguém é de ninguém.

Vale a pena ler, tem uma linguagem simples, com muita clareza na narração e o mais importante é que a mensagem é fácil de ser compreendida. Assim, o leitor poderá ultrapassar seus limites para chegar a uma solução para seus problemas, ilusões e confusões mentais que o relacionamento amoroso gera.

Um impossível amor: As cataratas do Iguaçú

No mundo há a constante luta entre o bem o mal e para garantir a vitória do bem na primaveira uma bela jovem da aldeia era oferecida para casar com o mal. Um dia Naipi, a lindíssima filha do cacique foi a escolhida.

Quando os preparativos do casamento iam avançando, Naipi conheceu Tarobá, um valente guerreiro, também muito bonito. Os dois se apaixonaram imediatamente e não puderam controlar esse amor.

Fizeram juras de amor e fugiram em uma canoa na véspera da festa de casamento de Naipi com o mal. Mas o mal, com todo seu poder, sabia de tudo e se vingou. Quando os dois estavam descendo pelo rio,. felizes em sua canoa, viram o mal na forma de uma grande serpente que se contorcia no espaço e se lançava com força no meio do rio. O estrago da ira do mal foi enorme e uma cratera se abriu no fundo do rio. As águas todas se precipitaram nessa cratera, inclusive Naipi, Tarobá e a canoa. Foi assim que se formaram as cataratas do Rio Iguaçú.

O mal ainda fez mais, transformou Tarobá num palmeira no alto das quedas e Naipi numa pedra no fundo das águas, na mesma direção de Tarobá. Assim, pensava o mal, cada um dos dois ficará eternamente a se contemplar sem poder chegar perto um do outro ou trocar um abraço. Porém, a história provou que o bem sempre triunfa sobre o mal, pois o amor venceu, de alguma forma. Quando o vento minuano vem assobiando do lado sul, ele sacode a copa da palmeira e Tarobá aproveita para enviar a Naipi sussurros de amor. Quando chega a primavera, lança flores de seu cacho para saudá-la com ternura. Naipi tem um véu formado pelas águas limpas e brilhantes que lhe adorna a fronte e a consola. O arco-íris, de tempos e tempos, uni a plameira com a pedra e este é o momento sagrado da realização do amor dos dois. O fogo eterno da paixão que vive em Tarobá e Naipi se realiza a cada arco-íris que surge.  (BOFF, Leornado. O casamento entre o céu e a terra: Contos indígenas do Brasil, Rio de Janeiro: Salamandra, 2001.)

Mazirian, o mágico



Mergulhado em pensamentos, Mazirian, o mágico, caminhava por seu jardim. Árvores carregadas de intoxicações sobrepairavam em seu caminho, a as flores faziam obedientes reverências quando ele passava. Apenas uma polegada acima do solo os olhos das mandrágoras, embaciados como a ágata, seguiam os passos de seus pés calçando chinelos pretos. Assim era o jardim de Mazirian - três terraços repletos de uma vegetação estranha e maravilhosa. Algumas plantas flutuavam com iridescências cambiantes; outras sustentavam flores pulsantes qual anêmona-do-mar; púrpura, lilás, rosadas, amarelas. Além cresciam árvores que se assemelhavam a guarda-sóis emplumados, árvores com troncos emaranhados de veias vermelhas e amarelas, árvores com folhagens como lâminas de metal, cada folha um metal diferente - cobre, prata, tântalo azul, bronze, irídio verde. Mais além havia flores como bolhas gentilmente retorcidas por sobre verdes folhas vítreas; acolá um arbusto sustinha mil esporos em forma de cachimbo que murmuravam suavemente uma música para a antiga Terra, a do sol vermelho rubi, da água minando pelo solo negro, dos lânguidos ventos. E para além das sebes de divisa, as árvores da floresta formavam um imenso muro de mistério. Nessa hora crepuscular da vida sobre a Terra, nenhum homem poderia se dizer familiarizado com os vales profundos, as clareiras, as gargantas e os estreitos, as roças esquecidas, os pavilhões em ruínas, os gozos do sol mosqueado, as profundezas e os cimos, os variados riachos, córregos, lagoas, as campinas, os matagais e as penhas escarpadas. Mazirian caminhava por seu jardim, perdidos em pensamento. Seu passo era lento e seus braços se juntavam às costas. Havia alguém ...

Esclarecimentos:

Com base na leitura do livro "Senhores da Escuridão" de Robson Pinheiro, segue abaixo o significado de alguns termos utilizados na obra citada:

Licantropia: No folclore, é a capacidade ou maldição caida sobre um homem em que se transforma em lobo. Na psiquiatria é um ditúrbio onde o indivíduo pensa ser ou ter sido transformado em qualquer animal. No espiritismo, é o fenômeno em que o espírito desencarnado devotados ao mal se tornam visíveis aos homens sob formas animalescas.

Zoantropia:  Como citado à cima, esse termo também faz parte do folclore, da psiquiatria e do espiritismo, mas esse termo refer-se a qualquer forma de animal, não somente a de lobo.

Terceiro Reich:  Foi o nascimento e a ascenção do nazismo ao poder na Alemanha após a Primeira Guerra Mundial (1933 -1945).

Capelinos: Seres habitantes de um planeta na constelação de cocheiro, pertencentes ao sistema de capela, estrela situada a 50 anos luz da Terra. Quando estavam passando por uma evolução semelhante a da Terra, deixando de ser um lugar de grandes provas e expiações onde predomina o mal para um mundo de consciência e responsabilidade com a vida, um pequeno grupo se rebelou e semeou a desordem, as autoridades espirituais decidiram degredá-los e o planeta escolhido foi a Terra. esses seres encarnaram e acabaram por proporcionar um grande desenvolvimento e o surgimento de várias civilizações, mas somente depois de séculos de expiação na Terra puderam voltar ao seu planeta.

Monodeismo: É a tendência de a consciência fixar o pensamento em uma só idéia geralmente patológica causando doenças.

Egrégora: Entidade/energia criada a partir do coletivo pertencente a uma assembléia; somatório de energias físicas, emocionais e mentais.

Belial: Personagem da mitologia cananita que seria o adversário do povo escolhido, é também mencionado no Novo Testamento como o oposto das forças do bem e de Jesus Cristo. É também considerado o rei-comandate das regiões infernais.

Mar de Sargaços:
Localizado no meio do Atlântico Norte entre a América do Norte e a Europa próximo as Bermudas.



Por Juliana Santana

Grigori Rasputin:

Grigori Rasputin:

O espírito que possuiu esse nome foi em vida um mistico Russo que nasceu no dia 22 de janeiro de 1869. Teve grande infuência na corte russa e sobe a familia Romanov. seu comportamento era dissoluto, licencioso e devasso, devido a isso os politicos fizeram várias denúncias contra ele, como não obtiveram sucesso o acusaram de ser espião alemão. Houve vários atentados contra sua vida, o que o tornou igualmente famoso, pois no primeiro atentado contra sua vida foi envenenado e sua úlcera expulsou todo o veneno, no segundo atentado foi fuzilado e sobreviveu, no terceiro foi castrado e no quarto agredido e jogado a um rio congelado inconsciente só então morreu em 22 de dezembro de 1916.


Por Juliana Santana

Doutor Julius Hallervorden:

Doutor Julius Hallervorden:

Foi um dos cientistas de Hitler responsável por várias experiências animalescas. Colecionou 697 cérebros de judeus durante o nazismo.

Por Juliana Santana

Doutor Fritz Haber:

Doutor Fritz Haber:

Químico alemão nascido em 9 de dezembro de 1868, estudou o processo da combustão, a eletroquímica, descobriu a síntese do amoníaco. Foi o ganhador do Prêmio Nobel e também responsável pelo laboratório químico na Alemanha, responsável pela emissão de vários gases durante a Primeira Guerra Mundial. Em 1934, com a ascensão de Hitler no poder abandonou a Alemanha e foi morar na Inglaterra.


Por Juliana Santana

Respeito à diversidade religiosa:


" Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender; e se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar" (Nelson Mandela)

 A diversidade cultural é patrimônio comum da humanidade. A cultura pode assumir várias formas por meio do tempo e do espaço e é tão necessária aos gênero humano quanto à diversidade biológica e por isso deve ser reconhecida e consolidada em benefício das futuras gerações.

As políticas que favorecem a inclusão e a participação de todos são de extrema importância para a construção da paz entre as nações e também no interior destas. O conhecimento, ou seja, o "conhecer para compreender", trás novas leituras do mundo permitindo assim novos olhares sobre a existência.

O desenvolvimento social não se limita a economia e ao dominio da lingua, também fazem parte o desenvolvimento intelectual, a afetividade, a moral e o desenvolvimento espiritual. Assim como é definido na Declaração Universal dos Direitos Humanos (art 27). "Toda pessoa tem o direito de participar livremente da vida cultural, da comunidade, de fluir as artes e de participar do processo cientifico e de seus beneficios".

É nesse contexto que o conhecimento possibilita questionar o sentido da vida, descobrir o seu comprometimento com a comunidade, e a consciência de nossa participação no todo. A diversidade religiosa está presente em todas as sociedades, seja ela como maioria ou como minoria. Esse direito é gantido pela Declaração Universal dos Direitos Humanos, mas tem sido um grande desafio fazer valer essa declaração pois ainda existem as exclusões sociais: racial, de gênero, religiosa e cultural; que atuam diariamente no cotidiano das sociedades, como podemos verificar nos jornais, revistas e muitas vezes dentro de nossas casas.

Declaração dos Direitos Humanos: " Toda pessoa tem o direito à liberdade de pensamentoconsciência e religião; esse direito inclui a liberdade de mudar de religião ou crença e a liberdade de manifestar essa religião ou crença, pelo ensino, pela prática, pelo culto e ela observância, isolada ou coletivamente, em público ou em particular".(art.18)

"A regra de ouro consiste em sermos amigo do mundo e em considerarmos toda familia humana como uma só familia. Quem faz distinção entre os fiéis da própria religião e os de outra, deseduca os membros da sua religião e abre cominho para o abandono, a irreligião." (Mahatma Gandhi)

Refletir sobre alguns conceitos...

O conceito de religiões nos dias atuais foge do seu objetivo que é  levar o ser ao Criador. Podemos ver hoje, um cenário de disputa por fiéis, onde tudo vale para ter mais seguidores. Nesse contexto estão as famosas frases: " Você está com demônio no corpo por ser vítima de magia negra, feitiçaria, nesse caso somente o desmanche disso e daquilo para resolver seu problema e vai lhe custar X", coisa de pais e mães de encostos,  frases que deixam claro que o negócio "lá em cima" gira em torno da troca e do dinheiro.

Nas igrejas as coisas não estão longe - "Você precisa de oração, venha participar das nossas correntes de orações", corrente disso e corrente daquilo," foi Deus que lhe trouxe aqui" - delegando responsabilidade a uma pessoa que se diz ser Homem de Deus, tratando-o como o meu Deus... será?

"Orixá tal está brigando pela sua coroa", para resolver isso precisa de "N" trabalhos e demais práticas da filosofia do  medo com que tratam os Orixás a um custo muito abusivo, onde a coroa nunca mostra um rei ou rainha, mas sempre alguém mal informado menciona isso, ou seja, não passa de um manipulador.


Ainda se deseja assumir sua incapacidade de conseguir algo na vida ou apenas se organizar nela, busque por um trabalhinho de "pais e mãe de postes" - existe um bem próximo da sua casa, com um anúncio de promessas colado a um poste.


Inúmeros são os exemplos que diariamente como os citados a cima nos mostra como é vago para muitas pessoas o conceito de RELIGIÃO e DEUS.


O propósito de renovação apresentado por Jesus ia e vai muito além dos templos, catedrais ou terreiros, onde na maioria das vezes imperam o orgulho, a ganância e a vaidade humana.


Hoje, vivemos em um clima competitivo de fé e por isso as religiões ao invés de se aproximar de Deus, se afastam dele com teorias das penas eternas no "limbo do inferno", sendo que poderiam aplicar a filosofia do perdão.


Atribuímos as Divindades seja ela de qualquer credo religioso, as responsabilidade de mudarem nossa vida e nosso destino, sendo que cada um é responsável pelos seus atos e   nenhuma Divindade carrega seus atos nas costas, o fundamento religioso não é pra isso.


Não podemos esquecer da regra básica da "demanada", que tudo que ocorre de errado em nossa vida é fruto de ataques dos inimigos. Mas esquecendo da lei de causa e efeito tão pouca estudada e valorizada.


Vemos também as apostas com Deus, com Santos e Orixás, o cenário religioso é tão competitivo que todos lutam para serem dentro de sua fé melhores que estes ou aqueles, mas será essa a proposta de Deus?


Será que esta é a função da religiões?

Ensino Moral

A prática da doutrina espírita conduzida por Allan Kardec, segue principios básicos de "sobrevivência", segundo a introdução do Evangelho do Espiritismo. O ensino da moral é o código divino que pernanece inatacável, diante desse código o próprio incrédulo do espiritismo se curva. 

"É o terreno em que todos os cultos podem encontrar-se, a bandeira sob  a qual todos podem abrigar-se, por mais diferentes que sejam as crenças." (KARDEC, Allan - O evangelho sengundo o Espiritismo, p.13)

A citação acima faz referência da crença sendo o objeto de disputas religiosas por toda parte provocadas pelo dogmas, sendo que podemos encontrar em nossa crença a nossa própria condenação, pois o homem em particular, a crença nada mais é do que uma regra de conduta, que abrange todas as circunstâncias da vida  e o princípio de todas as relações sociais fundadas na mais rigorosa justiça.

"O espiritismo se encontra por toda parte, na Antiguidade e em todas as épocas da humanidade. Em tudo encontramos os seus traços, nos escritos, nas crenças e nos monumentos, e é por isso que, se ele abre novos horizontes para o futuro, lança também um viva luz sobre os mistérios do passado." (KARDEC, Allan - O evangelho sengundo o Espiritismo, p.15)

Função do Exu na Umbanda

Para muitos a figura do exu não passa de demônios, bruxos, obssessores, e pior, essa é a imagem de exu para muitos médiuns que desconhecem a real finalidade desses guias nos centros de umbanda. E muitos são aqueles que usa de suas manifestações mediúnicas aquilo que carrega dentro de si, se imponto na maioria das vezes na vontade do espírito com a intenção de se fazer crer que realmente está incorporado. 


Essas práticas nos mostram diariamente em algumas manifestações "aberrações", que o médium não permite que a figura de guardião se manifeste realmente como ele é.  Tais comportamentos  se torna um espetáculo de exagero que vemos em alguns médiuns e cada vez mais a imagem da Umbanda se torna mal vista por aqueles que desconhece sua verdadeira Lei.


Os exus, são servidores  que atuam nos centros de Umbanda, nas casas tidas como Kadercista, repartições públicas, ruas, bairros, cidades, estados e em toda parte que energeticamente necessite manter a ordem e o equilíbrio.


Sua função em um centro de umbanda e kardecista é de guarda que zelam pelo equilíbrio do lugar, de seus médiuns e frequentadores, impredindo que espíritos desiquilibrados entrem para criar a desordem. Também atuam na organização de caravanas que seguem nas casas  (hospitais) de espíritos em tratamento, tanto no horário de atendimento dos encarnados  e quando os hospitais se encontram fechados somente aos olhos humanos. 


Nas ruas existem grupos divididos em responsabilidade orientadas por um Guardião Maioral que comanda toda uma região e em cada posto aquele que assume de acordo com o seu grau de responsabilidade e preparo a guarda energética do mesmo. Ainda se dividem em grupos para o resgate de espíritos e desequilibrio diversos que se encontram no plano de ação humano ou de baixa vibração. 


Os exus são guardas no astral e não se vendem ou impressionam com alguns elementos como bebidas, charutos e demais elementos que tem sua função concentradora de energia para determinados fins, vale lembrar que usar estas mesmas energias no plano astral com ou sem os elementos e também muitas vezes  a bebida e o charuto são utilizados para "aqueles" que precisam ver para crer. 


A função de guardar se estende para hospitais, escolas, prisões e também aonde se usa a batina e a hóstia. Lembrando que a famosa historinha de que exu é tão mal que não entra na igreja, vai contra a verdadeira função desses guias de luz. 


Muitos os ignoram, os julgam e até mesmo evitam falar neles, mas o que todos esquecem é que sem guarda fica difícil manter o equilíbrio e a ordem. É preciso conhecer para respeitar!

História da Umbanda

Foi então que em fins de 1908, uma família tradicional de Neves, Niterói – RJ foi surpreendida por uma ocorrência que tomou aspectos sobrenaturais: o jovem Zélio Fernandino de Moraes, acometido de estranha paralisia, que os médicos não conseguiam debelar, certo dia ergueu-se do leito e declarou: ”amanhã estarei curado“. No dia seguinte, levantou-se normalmente e começou a andar, como se nada lhe houvesse tolhido os movimentos. Contava 17 anos de idade e preparava-se para ingressar na carreira militar da Marinha.
A medicina não soube explicar o que acontecera.

Os tios, sacerdotes católicos, colhidos de surpresa, nada esclareceram. Um amigo da família sugeriu então uma visita à Federação Espírita de Niterói, presidida na época por José de Souza. O jovem Zélio foi convidado a participar da sessão, tomando um lugar à mesa. Tomado por uma força estranha e superior à sua vontade, e contrariando às normas que impediam o afastamento de qualquer dos componentes da mesa, o jovem levantou-se, dizendo: ”aqui está faltando uma flor“, e saiu da sala indo ao jardim, voltando logo após com uma flor, que depositou no centro da mesa.


Esta atitude insólita causou quase que um tumulto. Restabelecidos os trabalhos, manifestaram-se nos médiuns Kardecistas espíritos que se diziam pretos escravos e índios. Foram convidados a se retirarem, advertidos de seu estado e atraso espiritual. Novamente uma força estranha dominou o jovem Zélio e ele falou, sem saber o que dizia. Ouvia apenas a sua própria voz perguntar o motivo que levava os dirigentes dos trabalhos a não aceitarem a comunicação daqueles espíritos e do por quê em serem considerados atrasados apenas por encarnações passadas que revelavam. Seguiu-se um diálogo acalorado, e os responsáveis pela sessão procuravam doutrinar e afastar o espírito desconhecido, que desenvolvia uma argumentação segura. Um médium vidente perguntou: "por quê o irmão fala nestes termos, pretendendo que a direção aceite a manifestação de espíritos que, pelo grau de cultura que tiveram, quando encarnados, são claramente atrasados? Por quê fala deste modo, se estou vendo que me dirijo neste momento a um jesuíta e a sua veste branca reflete uma aura de luz? E qual o seu nome irmão? 

O espírito desconhecido falou: ”Se julgam atrasados os espíritos de pretos e índios, devo dizer que amanhã (15 de novembro) estarei na casa de meu aparelho, para dar início a um culto em que estes irmãos poderão dar suas mensagens e, assim, cumprir a missão que o Plano Espiritual lhes confiou. Será uma religião que falará aos humildes, simbolizando a igualdade que deve existir entre todos os irmãos, encarnados e desencarnados. E se querem saber meu nome, que seja este: Caboclo das Sete Encruzilhadas, porque para mim não haverá caminhos fechados. O vidente retrucou: ”Julga o irmão que alguém irá assistir a seu culto? Perguntou com ironia. E o espírito já identificado disse: ”cada colina de Niterói atuará como porta-voz, anunciando o culto que amanhã iniciarei“.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...